Como o visual merchandising influencia a compra? Aprenda aqui!

Pare por um instante e reflita: por que determinados estabelecimentos sobressaem aos outros, ainda mais quando se trabalha com os mesmos itens e até valores? A resposta está vinculada à questão do visual merchandising, que nada mais é do que a maneira que a loja se apresenta visualmente para os clientes, começando a partir da própria vitrine e do exterior.

Uma fachada mais atrativa com uma decoração diferenciada, por exemplo, é capaz de captar a atenção do consumidor, que sentirá vontade de conhecer a empresa. Depois que ele estiver dentro do estabelecimento, será muito mais fácil efetivar uma venda, certo?

Mas não para por aí. O visual merchandising pensa em todos os aspectos que influenciam a experiência de compra do cliente — desde a organização dos espaços até o layout das embalagens. O intuito aqui é proporcionar uma vivência exclusiva e inesquecível ao público.

Interessou-se pelo assunto e quer algumas dicas para aprimorar o seu visual merchandising, tornando a sua empresa referência na área? Continue a leitura e veja como essa técnica pode alavancar os seus resultados.

Conheça o seu público-alvo

Quais os principais receios e aspirações dos seus clientes? O que gostam de fazer? O que procuram em uma marca? Com o que trabalham? Para conseguir aperfeiçoar o visual merchandising, o profissional da comunicação precisa conhecer as particularidades dos consumidores. Somente assim, será possível desenvolver um trabalho de qualidade, que vai dialogar diretamente com os clientes.

Tenha em mente que a loja (como um todo) deve se comunicar com o seu público. Isto é: ao entrar na empresa, o cliente deve se sentir à vontade e, claro, compreendido. Por isso, é essencial recolher o máximo de informações sobre ele. Vale a pena, nesse sentido, elaborar alguns questionários, oferecendo mimos ou, até mesmo, descontos especiais para os clientes que respondê-los.

Utilize a iluminação a seu favor

Existem estudos que mostram que cada tipo de luz gera uma sensação diferente nas pessoas. As lâmpadas amareladas, por exemplo, proporcionam conforto e relaxamento. Não à toa, elas são comuns nas salas de estar, em bares com uma proposta intimista e em vários outros locais que querem transmitir paz e calmaria.

Já os tons de branco claro são ideais para locais de intensa atividade física ou intelectual. Quer um exemplo? Academias, escritórios e, até mesmo, restaurantes no formato fast food utilizam essa tonalidade.

Então, pense bem em qual sensação você quer transmitir para o cliente e utilize a iluminação adequada. Não se esqueça de que ambas as lâmpadas — tanto a amarela quanto a branca — iluminam igualmente, desde que tenham a mesma potência.

Aposte nos diversos sentidos

Um trabalho de visual merchandising efetivo mescla diversos sentidos, como: olfato, paladar e audição. Afinal, você quer que a sua empresa se destaque no mercado e ofereça um serviço exclusivo.

Por isso, é essencial sair da zona de conforto e apresentar uma proposta inovadora, investindo em experiências multissensoriais. Que tal, nesse aspecto, colocar uma fragrância na loja? Mas nada forte demais. Pelo contrário: o ideal é que seja uma essência leve e equilibrada, que torne o ambiente mais atrativo.

Pense também na possibilidade de colocar uma trilha sonora que seja compatível com a proposta do estabelecimento e, claro, do público. Outro ponto importante é a questão da climatização: o ambiente não deve ser frio demais e nem muito quente. A temperatura deve estar agradável. Essas simples ações podem influenciar no tempo de permanência do cliente dentro da loja, o que já é uma grande vantagem.

Organize os espaços

Independentemente do segmento, é necessário ter um espaço bem distribuído e organizado, de forma que o cliente consiga encontrar com facilidade o que precisa. Essa é uma premissa válida, sobretudo, para empresas que trabalham com um mix extenso de produtos. O mais recomendado é dividir o ambiente por setores ou departamentos.

Supermercados, por exemplo, apostam em um espaço exclusivo para hortifruti, outro, para itens de higiene pessoal e assim sucessivamente. Essa estratégia facilita a vida do consumidor, que conseguirá — em um piscar de olhos — localizar-se dentro da loja.

Lembre-se ainda de deixar um espaço moderado de circulação e não caia no erro de empilhar produtos, pois isso passa uma imagem de desorganização e bagunça, afastando o consumidor.

Elabore uma vitrine harmoniosa

Esse é um dos clássicos casos em que menos é mais. Uma vitrine cheia e desconexa repercute negativamente, enquanto um ambiente mais conciso, que está alinhado com a estratégia organizacional, vai gerar um bom resultado. Em outras palavras: elabore uma vitrine chamativa, mas sem pecar pelo excesso.

Por mais que a empresa tenha um leque extenso de produtos, aposte nos itens diferenciados e que vão casar perfeitamente com a proposta do estabelecimento, levando sempre em consideração o perfil do cliente. Afinal, a ideia é criar uma identificação instantânea com o público, despertando, assim, o desejo de comprar.

Trabalhe as mensagens institucionais

Outro ponto de extrema relevância e que faz total diferença é a forma com que a empresa trabalha a própria marca. Desde as cores utilizadas no logotipo até o local de implementação das mensagens institucionais: tudo deve ser levado em consideração. Não existe uma fórmula mágica. Porém, fato é que, ao simplificar a comunicação, você terá mais êxito nas diversas campanhas, incluindo as operacionais, institucionais e promocionais.

É importante ressaltar que, ao criar um projeto, é fundamental analisar tanto o fluxo como o momento da compra. Além do mais, certifique-se de padronizar o visual da loja, criando uma identidade marcante. A vitrine, os produtos e a organização interna devem seguir uma mesma linha de raciocínio, tornando o ambiente harmonioso.

Acredite: preocupar-se com o visual merchandising no ponto de venda deixou de ser um diferencial e tornou-se uma ação obrigatória para maximizar os lucros e fidelizar o público. Por isso, não pense duas vezes para contratar profissionais especializados, que sejam capazes de desenvolver uma proposta que dialogue com os ideais e as metas da organização.

Gostou do assunto e quer se inteirar ainda mais sobre o tema? Então, leia o nosso guia sobre visual merchandising e esclareça todas as suas dúvidas! Assim, você saberá como tirar do papel o seu projeto.

(Por Pricefy via Varejo ESPM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *